Alden lança seu site

Alden Desenvolvimento Imobiliário divulga canais de relacionamento

Negócios

A Alden Desenvolvimento Imobiliário, responsável pelo empreendimento Reserva da Serra do Itapety, que será desenvolvido na Fazenda Rodeio, lançou esta semana o seu site, por meio do qual pretende compartilhar informações sobre o projeto, anunciar vagas de emprego, esclarecer dúvidas e apresentar as ações ambientais que estão sendo realizadas. Há e-mail para atendimento e o telefone 0800-076-777 para contatos. O site está no www.alden-di.com.br/reservadaserradoitapety .

(Informação – Darwin Valente, O Diário, 15 de junho de 2019)

Compromisso com a Serra do Itapety

Artigo de Paulo Groke sobre a RPPN Botujuru, publicado no jornal O Diário

Paulo Groke*

A criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) demonstra uma ligação muito forte de uma empresa privada, uma pessoa física ou mesmo do poder público com a preservação ambiental. Por meio dela, o proprietário, de forma voluntária, assume a responsabilidade em proteger a natureza e garantir que os recursos naturais do local sejam conservados de forma perpétua – isso mesmo, para sempre! Em outras palavras, ainda que o terreno seja vendido, o compromisso assumido permanece garantido por lei.

RPPN Botujuru

Quando o Instituto Ecofuturo propôs e a Alden criou a RPPN Botujuru, na área da Fazenda Rodeio, um passo muito grande foi dado no sentido de proteger mais de 400 hectares da Serra do Itapety, em Mogi das Cruzes. Isso significa proteção à fauna, à flora, à paisagem e a todos os cursos d’água que passam pela RPPN. Lembrando que a Serra, em sua totalidade, abriga aproximadamente 33 mil hectares de remanescentes de Mata Atlântica e é a principal formação de relevo, protegendo diversas nascentes que abastecem os rios Tietê e Paraíba do Sul.

Com o trabalho de pesquisadores contratados, foram identificadas mais de 380 espécies, sendo 108 da flora, 18 mamíferos, 208 aves e 49 anfíbios – entre eles, preponderam os nativos da Mata Atlântica e alguns, inclusive, estão ameaçados de extinção, como a onça-parda, o sagui-da-serra-escuro, a jaguatirica e a palmeira-juçara. Durante os trabalhos, registrou-se pela primeira vez nas áreas da Serra, a ocorrência de três novas espécies de morcegos, sendo uma delas, a Myotis ruber, considerada vulnerável à extinção.

Compromisso

A partir da criação da RPPN Botujuru, a Alden se responsabiliza pela preservação desse bioma, compromete-se a realizar monitoramentos periódicos e a estabelecer estratégias de proteção para que nada afete a integridade dessa riqueza. É por isso que a empresa dá um passo à frente e pode ser considerada pioneira em uma nova tendência no setor imobiliário, com a integração real entre o negócio e o meio ambiente.

Trabalhar num projeto como esse é gratificante, porque culmina com a criação de uma área especialmente protegida e com a implementação integral do seu Plano de Manejo. E esta área corresponde a maior RPPN urbana da Região Metropolitana de São Paulo!

* Paulo Groke é engenheiro florestal e diretor superintendente do Instituto Ecofuturo.

(Artigo publicado em O Diário, em 24 de maio de 2019)

Famílias conhecem Reserva da Serra

Empreendedores levaram informação sobre projeto imobiliário a famílias. (Foto: divulgação)

Alden apresenta a Reserva da Serra do Itapety para moradores de Mogi

Um grupo de 150 moradores dos bairros Botujuru, Vila Suíssa, Jardim Aracy, Ponte Grande, Rodeio e das associações dos loteamentos Bella Città e Villagio obteve informações sobre a primeira etapa do Plano Urbanístico Reserva da Serra do Itapety, empreendimento imobiliário que será desenvolvido pela Alden Desenvolvimento Imobiliário, na área da antiga Fazenda Rodeio, ainda sem prazo para o lançamento de vendas.

O encontro com moradores ocorreu na última sexta-feira, em um salão comunitário no bairro do Botujuru. Representantes da Alden Desenvolvimento Imobiliário, formada pela Helbor Empreendimentos S/A e a Suzano Holding, destacaram a importância da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), a primeira da Região Metropolitana de São Paulo, que ocupará 44% da área de um parque público. Foram apresentados o plano de manejo da fauna e da flora, além do planejamento urbano, criação de empregos e a construção de uma estação própria para tratamento de esgoto.

“Foi o primeiro contato que tive com o projeto e, na minha opinião, essa apresentação demonstra transparência e preocupação do empreendedor com todas as questões de preservação ambiental. É um projeto sustentável, que pensa não só no hoje, mas naquilo que vamos deixar para nossos filhos e netos”, disse o autônomo Carlos Alberto Garcia, da Vila Suíssa.

A auxiliar administrativo Dayana Salvador Mariano, do Botujuru, falou sobre a geração de empregos. “Para nós,

que moramos em Mogi, será importante para a geração de empregos. Além disso, vai trazer benefícios para o nosso bairro, em termos de valorização imobiliária e de desenvolvimento mesmo”, ressaltou.

O engenheiro florestal Paulo Groke, do Instituto Ecofuturo, que administra a RPPN, lembrou o cuidado das equipes envolvidas no projeto para preservar a Serra do Itapeti, um patrimônio ambiental de Mogi das Cruzes. “A Alden dá um passo à frente e, certamente, vai marcar uma tendência no setor”, disse.

O coordenador técnico da Consultoria, Planejamento e Estudos Ambientais (CPEA), Felipe Martin, reforçou a autonomia dada pelos empreendedores aos técnicos na condução das questões de sustentabilidade do projeto.

Em nota à Imprensa, a Alden reafirmou que “a reunião com moradores do entorno da área da Fazenda Rodeio reforça o compromisso da empresa com o desenvolvimento sustentável e com a transparência. No encontro foram apresentados aos moradores os canais de comunicação que estarão disponíveis para esclarecer dúvidas, dar sugestões e até se inscrever em vagas de emprego que vierem a ser abertas”.

Apresentaram o projeto à comunidade, representantes da Alden Desenvolvimento Imobiliário Ltda., Helbor Empreendimentos S.A., Suzano Holding, Instituto Ecofuturo e da CPEA (Consultoria, Planejamento e Estudos Ambientais).

O que será?

Segundo a nota, a Etapa 1 do Plano Urbanístico da Serra do Itapeti compreende uma área de 540 mil metros quadrados. Dois terços desse total serão dedicados a espaços e verdes, de lazer, bem como à área institucional, e outros 180 mil metros quadrados (um terço) serão voltados a de lotes de uso misto (residenciais e comerciais).

No local, será implantado o Parque Linear do Ribeirão Botujuru, que será aberto à população, e terá corredores ecológicos para preservação de espécies animais e vegetais.

O projeto contempla ações de planejamento urbano, plano de manejo da fauna e da flora e um parque público ao lado das margens do Ribeirão Botujuru. No total, 44% do terreno serão preservados de forma perpétua por meio da RPPN Botujuru. E 36% serão destinados a novas áreas verdes, de lazer e de convivência, sendo apenas 20% ocupados por lotes.

Ainda segundo a empresa, o projeto dispõe de todas as aprovações legais exigidas. O licenciamento ambiental foi conduzido pelo Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo (Graprohab), que autorizou o início das obras. O projeto conta com as devidas licenças ambientais, alvarás e diversos termos de compromisso com a preservação ambiental e outros, definidos pelos órgãos competentes.

A Alden foi fundada em 2011 e é resultado da parceria entre a Helbor e a Suzano Holding.

(O Diário, 17 de abril de 2019)

Iniciada obra de terraplenagem na Fazenda Rodeio

O Projeto Reservas da Serra do Itapety irá ocupar propriedade entre o Rodeio e César

A obra está localizada próximas à entrada do Distrito de César de Souza em Mogi

Foram iniciadas as obras de terraplenagem numa área da Fazenda Rodeio, próximo à entrada do Distrito de César de Souza, em Mogi das Cruzes, onde será instalado o Projeto Reserva da Serra do Itapety, realizado pela Alden Desenvolvimento Imobiliário Ltda, formada pela Helbor Empreendimentos S.A e a Suzano Holding, do grupo Suzano. As obras serão divididas em 13 fases e incluem a construção de unidades residenciais e comerciais, além do Parque Linear do Ribeirão Botujuru, que será aberto ao público. O valor do investimento inicial não foi informado.

Nessa primeira fase, que compreende um terreno de 540 mil metros quadrados, dois terços serão dedicados a áreas verdes, de lazer e área institucional, e outros 180 mil metros quadrados (um terço) serão voltados a de lotes de uso misto. No local será implantado o Parque Linear do Ribeirão Botujuru, que será aberto à população, e haverá corredores ecológicos para a preservação de espécies animais e vegetais.

A Fazenda Rodeio, que durante décadas foi dedicada ao plantio de eucalipto para a produção de celulose, terá 40% de sua área preservada de forma perpétua, por meio da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Botujuru – Serra do Itapety, reconhecida oficialmente em 2014 pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo e que teve seu plano de manejo aprovado pela Fundação Florestal em 2015. Outros 20% serão destinados a novas áreas verdes, de lazer e de convivência.

Em suas etapas, o empreendimento prevê o desenvolvimento, por exemplo, de áreas residenciais, comerciais, espaços de lazer, áreas para comércio regional e local, áreas institucionais e um sistema viário conectado ao sistema viário municipal. O lançamento dos empreendimentos e o início da comercialização não estão definidos.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Alden, a médio e longo prazo, o projeto terá reflexos na geração de empregos, no aumento das receitas de impostos, no desenvolvimento urbano do município, na criação dos corredores ecológicos da Serra do Itapety e na concepção de novos empreendimentos imobiliários.

O empreendimento terá ainda uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) exclusiva, que será construída gradualmente. Além disso, haverá ações internas voltadas ao aproveitamento de água e educação ambiental.

Segundo a Assessoria de Imprensa, ainda, o Projeto Reserva da Serra do Itapety dispõe de todas as aprovações legais exigidas. O licenciamento ambiental foi conduzido pelo Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo (Graprohab), que autorizou o início das obras. “O projeto conta com as devidas licenças ambientais, alvarás e diversos termos de compromisso com a preservação ambiental e outros, definidos pelos órgãos competentes”, informa.

A Alden foi fundada em 2011 e é resultado da parceria entre a Helbor Empreendimentos S.A. e o Suzano Holding. A Helbor é uma das dez maiores incorporadoras imobiliárias do Brasil, com sede em Mogi das Cruzes, hoje com atividades em mais de 30 cidades. Já a Suzano é reconhecida por sua liderança mundial na produção de celulose de eucalipto e de papéis de imprimir e escrever da América Latina.

Reserva Botujuru

Desde que o Plano de Manejo da RPPN Botujuru – Serra do Itapety foi colocado em prática foram catalogadas mais de 130 espécies de aves, 39 de anfíbios e répteis, 12 de peixes, 14 de morcegos e 15 espécies de mamíferos terrestres, como o gato mourisco, a onça parda e o sagui-da-serra-escuro, ameaçadas de extinção.

Esse trabalho é coordenado pelo Instituto Ecofuturo, que realiza ações em parceria com a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC).

(O Diário, 11 de março de 2019)